O Brasileiro ABVO em Búzios Promoveu um Novo Espaço da Vela no Brasil

A Gordura é a Melhor Amiga do Coração
18/03/2019
A Visão de Cluster de Michael Porter no Ambiente Interno das Empresas.
27/03/2019

O Brasileiro ABVO em Búzios Promoveu um Novo Espaço da Vela no Brasil

O organizador do Brasileiro ABVO fez o balanço positivo da competição: “Foi um evento que foi um esforço de várias pessoas e entidades tentando promover um novo espaço da vela no Brasil”.

Por |Olheinfo – Com um dia de muito sol e ventos mais fracos, foram definidos os campeões do Campeonato Brasileiro ABVO regras IRC e ORC, em Búzios (RJ), realizado no empreendimento Aretê / BR Marinas. Foram realizadas duas regatas Barla-Sota contabilizando cinco nos três dias de evento. O Rio Grande do Sul levou o título na classe ORC com o barco Crioula 29 que faturou o segundo título seguido, e o Rio de Janeiro faturou o caneco com o barco Danadão na classe IRC. O evento, organizado pela ABVO, teve o patrocínio master do Empreendimento Aretê contando com a estrutura da BR Marinas e do Hotel Aretê – Búzios, e o apoio do ICAB, da Ipanema Ventures, CBVela e Prefeitura de Búzios. A competição teve 23 barcos de quatro estados. Além do RS e do RJ, barcos de São Paulo e Espírito Santo. 
Na classe ORC, depois de um primeiro dia com problemas e sem completar a regata, o Crioula 29, começou o último dia com um segundo lugar – empatado com o Angela VI – na quarta regata no geral e fechou com a vitória na quinta regata consolidando o troféu vencendo três das cinco disputadas. Fabrício Streppel, timoneiro do barco, comemorou a conquista dos gaúchos: “É muito legal pois as condições climáticas aqui sempre ajudam. Na primeira regata tivemos problemas, tivemos que voltar rápido para a marina para consertar e foi ótimo poder sair com a vitória a seguir”, disse ele que elogiou a nova estrutura do empreendimento Aretê e BR Marinas que abrigaram o evento: “A infra-estrutura daqui é espetacular. Tudo bem organizado, dar parabéns para a organização em água e terra, tudo foi 100%”. O time bicampeão Brasileiro ABVO contou com nomes como Samuel Albrecht e Geison Mendes, ambos em campanhas Olímpicas nas classes Nacra 17 e 470 de olho nos Jogos de Tóquio em 2020.
A segunda colocação geral ficou com o Angela VI, do Rio de Janeiro, e o terceiro lugar ficou com o Santa Fé V, barco do Rio de Janeiro vencedor na categoria B da classe. Na segunda classe o vice-campeonato ficou com o Maestrale do comandante Adalberto Casaes que se acidentou no primeiro dia de evento após um jibe chinês e ficou fora de combate nos dois últimos dias de regata: “Tivemos um jibe chinês no primeiro dia, fui lançado ao mar, machuquei o braço e não mais pude velejar, mas o barco foi bem apesarde uma avaria e fechamos vice-campeões da ORC bem e nos estimula para fazer cada vez melhor”
Na classe IRC as disputas se concentraram entre o Danadão, com presença de Maurício Santa Cruz, com participação olímpica e pentacampeonato mundial, quatro na J-24 e um na Snipe, e o Mahalo, com presença dos medalhistas olímpicos Lars Grael e Clínio de Freitas. O Danadão, do Rio de Janeiro, comandado por Guilherme Raffare, chegou na frente no último dia após duas vitórias na sexta e confirmou a liderança com mais duas vitórias neste sábado enquanto que o Mahalo, comandado por Colin Gomm e Ricardo Silveira, ficou em segundo na penúltima regata e em terceiro na última. A terceira colocação no geral ficou com o Rudá, de Santos (SP), barco com cinco títulos nacionais na categoria.
“Evento foi muito produtivo, tivemos todos os tipos de condições, vento forte, fraco e médio, aqui é uma raia excelente, uma das melhores do Brasil, sempre uma satisfação velejar por aqui”, comemorou Maurício Santa Cruz que destacou a disputa sadia que teve com o barco de Lars Grael pelo título: “Sempre é uma boa disputa, Lars é um excelente velejador e acresce muito àdisputa, sempre bacana disputar contra ele”.
Maurício destacou a importância do novo empreeendimento Aretê que abrigou o evento junto com a BR Marinas: “É uma nova área para a vela náutica, está começando o projeto, já é mais um evento que podemos fazer em Búzios, guardando barcos de Oceano em seco, não tínhamos isso, guardando no pier, está de parabéns a cidade por melhorar a área náutica da cidade”
Na classe B da IRC o barco Esculacho, do Rio de Janeiro, ficou com o título e o Dona Bola, também do Rio, terminou com o segundo posto.

O Campeonato Brasileiro ABVO, a Búzios Sailing Week, tem o apoio do Iate Clube Armação de Búzios e segue com inscrições abertas para barcos das categorias ORC (Offshore Racing Council) e IRC (International Rating Certificate). Elas podem ser feitas através do site da Associação Brasileira de Veleiros de Oceano, a ABVO – http://www.abvo.org.br/wp/wp-content/uploads/2019/02/Aviso-Regata-Brasileiro-IRC-ORC-Buzios_20-02-Draft-14.pdf . Serão no máximo cinco regatas para definir os campeões brasileiros de cada classe.

 

No momento são mais de 20 barcos inscritos. Além de São Paulo, barcos do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Rio GRande do Sul irão competir na raia.

 

“A presença de três grandes veleiros paulistas só engrandece o Brasileiro ABVO e fortalece a competição que terá disputa muito apertada pelo troféu e os demais buscando tirar a hegemonia dos últimos anos do Rudá que sem dúvida virá forte novamente”, destacou o comorodo da Associação Brasileira de Veleiros do Oceano, Adalberto Casaes.

 

“A comunidade da Vela Brasileira e até mundial reconhece que Búzios é um local muito especial para a prática do esporte, pois sempre traz bons ventos e mar azul. E por isso realizar o Campeonato Brasileiro onde estarão presentes os principais barcos e tripulações brasileiras é sinônimo que teremos um campeonato de altíssimo nível. Esperamos em torno dos 30 barcos representando os estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo, São Paulo, Rio Grande do Sul e talvez Santa Catarina”, destacou Ricardo Baggio, o Kadu, Membro do Comitê Organizador.

 

O Campeonato Brasileiro de Veleiros do Oceano na Búzios Sailing Week tem o patrocínio master do Hotel Aretê – Búzios e conta com o apoio da BH Marinas e Ipanema Ventures. A realização é do Iate Clube Armação de Búzios em conjunto com a Associação Brasileira de Veleiros do Oceano.

 

Fonte: Gallas Press/Divulgação – Tênis
Fotos e Créditos: Rudá (Divulgação), Zorro (Aline Bassi, Balaio), Boto V (José Olímpico/Circuito Rio)

Definidos os campeões do Brasileiro ABVO em Búzios:

Rio Grande do Sul, com o Crioula 29, e o Rio de Janeiro, com o Danadão, levaram os principais títulos do Brasileiro ABVO nas regras ORC e IRC no emprereendimento Aretê em parceria com a BR Marinas. Nas demais categorias títulos para o Santa Fé V e o Esculacho, ambos do Rio de Janeiro 

RESULTADOS GERAIS: 

ORC
1 – Crioula 29 (RS) – 5,50 pontos
2 – Angela VI (RJ) – 9,50 pontos
3 – Santa Fe V (RJ) – 10 pontos
4 – Maximus (RJ) – 19 pontos
5 – Duma (RJ) – 20 pontos
6 – Maestrale (RJ) – 22 pontos
7 – Fire & Forget (RJ) – 25 pontos
8 – Bijupurá (RJ) – 32 pontos
9 – +Bravíssimo (ES) – 32 pontos
10 – Vesper IV (RJ) – 33 pontos
11 – Marlim (RJ) 45 pontos
IRC
1 – Danadão (RJ) – 4 pontos
2 – Mahalo (RJ) – 7 pontos
3 – Rudá (SP) – 13 pontos
4 – Zorro (SP) – 15 pontos
5 – Loyality (RS) – 20 pontos
6 – Boto V (SP) – 21 pontos
7 – Esculacho (RJ) – 25 pontos
8 – Dona Bola (RJ) – 33 pontos
9 – Cherne (RJ) – 33 pontos
10 – Phanton of the Opera (ES) – 34 pontos
11 – Lady Milla (RJ) – 43 pontos
12 – Sargaço (RJ) – 55 pontos
ORC 1 
1 – Crioula 29
2 – Angela VI
3 – Maximus
4 – Duma
5 – Fire & Forget
6 – Vesper IV
ORC 2 
1 – Santa Fé V – 4 pontos
2 – Maestrale – 9 pontos
3 – Bijupirá – 14 pontos
4 – +Bravíssimo – 15 pontos
5 – Marlim – 22 pontos
IRC 1
1 – Danadão
2 – Mahalo
3 – Rudá
4 – Zorro
5 – Loyality
6 – Boto V
7 – Cherne
8 – Lady Milla
IRC 2
1 – Esculacho – 5 pontos
2 – Dona Bola – 8 pontos
3 – Phanton of the Opera – 8 pontos
4 – Sargaço – 19 pontos
REGATAS DE SÁBADO: 
Regata 5 – Barla-Sota
1 – Crioula 29 – 1h54min12s
2 – Santa Fé V – 4min40s atrás
3 – Angela VI – 4min55s atrás
4 – Maximus – 7min28s atrás
5 – Fire & Forget – 11min45s atrás
6 – Vesper IV – 12min16s atrás
7 – Maestrale – 12min21s atrás
8 – Bijupirá – 13min39s atrás
9 – Duma – 17min55s atrás
10 – +Bravíssimo – Não largou
10 – Marlim – Não largou
Regata 4 – Barla Sota 
1 – Santa Fe V – 1h41min43s
2 – Angela VI – 1 segundo atrás
2 – Crioula 29 – 1 segundo atrás
4 – Bijupirá – 1min42s atrás
5 – Maestrale – 3min11s atrás
6 – Maximus – 3min29s atrás
7 – Vesper IV – 4min51s atrás
8 – Fire & Forget – 5min23s atrás
9 – Duma – 11min04s atrás
10 – Marlim – Não largou
10 – +Bravíssimo – Não largou
IRC
Regata 5 – Barla-Sota
1 – Danadão – 2h24min49s
2 – Rudá – 2h31min06s
3 – Mahalo – 2h32min03s
4 – Zorro – 2h32min42s
5 – Boto V – 2h35min10s
6 – Esculacho – 2h42min
7 – Cherne – 2h42min56s
8 – Phanton of the Opera – 2h43min40s
9 – Loyality – 2h44min28s
10 – Dona Bola – 2h48min56s
11 – Lady Milla – Não largou
11 – Sargaço – Não largou
Regata 4 – Barla Sota
1 – Danadão – 1h38min06s
2 – Mahalo – 1h44min32s
3 – Zorro – 1h44min33s
4 – Rudá – 1h46min45s
5 – Loyality – 1h48min
6 – Cherne – 1h48min02s
7 – Boto V – 1h48min36s
8 – Phanton of the Opera – 1h48min39s
9 – Esculacho – 1h49min35s
10 – Lady Milla – 1h51min14s
11 – Dona Bola – 1h54min08s
12 – Sargaço – Não largou

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *