Não existe tempo para se comunicar com qualidade.

O profissional e o pessoal são inseparáveis.
09/07/2012
Planejamento, Pensamento e Comportamento Estratégico.
23/07/2012

Não existe tempo para se comunicar com qualidade.

 16/07/2012

A falta de tempo tem se tornado uma ameaça na vida das pessoas, quando todos falam, fazem, querem em excesso; mas poucos são os que realmente conseguem viver e se comunicar com qualidade.

 

Existe grande diferença em falar e comunicar. O ato de falar é simplesmente passar a informação para alguém. O processo de comunicação, de forma resumida, envolve a troca de informações – falar, ouvir e feedback – com a certeza que a mensagem foi compreendida; essa prática demanda tempo e hoje é o que poucos têm.

 

Pode até parecer comum, o fato de a maioria de nós brasileiros estarmos vivendo o progresso do país e, com isso, buscando desenfreadamente um alvo desconhecido. “Querer é poder”, porém querer algo e tentar conseguir da forma inadequada significa problemas.

 

Hoje a disputa pelo poder na política, melhor salário, carro, celular, computador tem induzido um forte comportamento capitalista selvagem, que exige das pessoas ações mais rápidas; fazendo com que, aparentemente, a quantidade tenha mais valor e seja superior à qualidade.

 

Na verdade, a qualidade das ações certas, planejadas e bem trabalhadas é mais positiva, rentável e superior do que a quantidade das muitas ações apressadas. É uma questão de ponto de vista, pois a qualidade reflete o resultado a longo prazo e a quantidade de imediato. Com isso, poucos acreditam no resultado que não conseguem ver.

 

É quando começa a aparecer os problemas. No meio social as amizades são voltadas para interesses financeiros, ou seja, o melhor amigo é aquele que tem algo para somar; os assuntos são os mais variados sobre finanças etc. Nas empresas o objetivo é o faturamento, o colaborador que não produz é demitido e o cliente chega a ser enganado para proporcionar mais lucro.

 

Esse cenário, na vida real, está contaminado pela pressa e a ganância do consumismo, quando a quantidade é mais importante que a qualidade. Ao contrário, se voltássemos nossas atenções para a qualidade, às chances de uma vida mais tranquila e regrada com todas as mordomias seriam as mesmas ou até maiores.

 

Quem corre muito erra, tropeça, tem menos chance de pensar. Cansa-se mais rápido e, por isso, muda constantemente de atitude. Ganha mais em menos tempo, como também perde muito e paga mais caro pelo sucesso. As palavras-chave na vida dessas pessoas são: quantidade, mais, muito, ganho, rápido.

 

Aquele que caminha, vai devagar e sempre, pensa melhor nas coisas. Ganha mais com a continuidade das ações certas, precisas e com qualidade. Vive e se comunica melhor. Ganha menos num curto prazo, podendo juntar mais ao longo dos anos, com a otimização dos seus recursos. As palavras-chave para essas pessoas são: qualidade, planejamento, perseverança, lucro, longo prazo.

 

No final da trajetória, ambos podem alcançar o sucesso, porém um com qualidade e outro com os excessos da quantidade. Certamente o que chegar ao final com qualidade de vida, disfrutará mais das suas conquistas.

 

Por Paulo Eduardo Dubiel

Executivo em Gestão de Marketing e Negócios, Esp.

Executivo em Gestão de Marketing e Negócios, Esp.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *