Mude o comportamento da sua equipe, que terá sucesso.

Esteja disposto a correr riscos calculados.
24/04/2012
Gestão Estratégica e Tática; Ações vistas como processo.
14/05/2012

Mude o comportamento da sua equipe, que terá sucesso.

 01/05/2012

O resultado é a etapa fim de um processo, quando o meio é a execução e o início é o planejamento; porém só conquistamos aquilo que estamos preparados para conquistar. Aquele que se preparar hoje não fará reparos amanhã.

 

Toda ação tem começo, meio e fim e apresenta resultados negativos ou positivos para um processo de gestão. Não basta ter um bom planejamento, o importante é como se executa uma determinada estratégia e tática – mais vele um péssimo planejamento bem executado, que um bom planejamento mal executado. O como fazer as coisas certas exerce influência direta no processo operacional e muitas vezes é um caminho sem volta, diferente do planejamento que pode ser mudado a qualquer momento.

 

Quando se inicia um processo de planejamento, sua alteração e adequação parcial ou até total são previsíveis, dependendo da resposta à sua implementação; porém uma ação mal executada resultará diretamente no insucesso e fracasso da operação. Não se pode focar o sucesso de uma operação na etapa inicial, pois a mesma é a base do resultado. Já a etapa meio é a principal responsável pelo resultado, formada por pessoas e por isso imprevisível.

 

Quando tratamos com números, dados, informações, depoimentos, registros etc., podemos analisar os cenários interno, externo e planejar com segurança, contudo na hora que precisamos implementá-lo a coisa pode ficar diferente do plano inicial. Entendemos que pessoas são imprevisíveis, por mais profissionais que sejam podem mudar seu comportamento e comprometer o processo.

 

Não há regra ao tratar de pessoas, o único aspecto que favorece o resultado positivo é a avaliação e o controle periódico das demandas e do clima organizacional. Fofoca, mau humor, desculpa e preguiça são quatro pragas que vivem em todas as empresas e podem fazer você ficar dez anos tentando acabar com elas sem nenhum resultado. Mas você pode conseguir o resultado que quiser, quando as pessoas mudam a forma como enxergam essas atitudes. É como trocar as lentes e devolver a visão.

 

A fofoca só traz prejuízo para quem conta, para quem ouve e para a empresa; quando ela se espalha e é tida como verdadeira, gera conflitos entre as pessoas, cria expectativas infundadas, entre outras. O mau humor no trabalho, se não contagia, irrita quem convive com ele; esbravejar de vez em quando até passa, mas resmungar o tempo todo, ficar de cara feia, xingar o computador, enrolar a si mesmo, isso que a preguiça é. Muita gente pensa que trabalha para os outros, o chefe, patrão e para empresa; se esquecem que estão trabalhando para si mesmas.

 

Para mudar o comportamento das pessoas e implementar um processo de melhoria contínua, com o objetivo de executar o planejamento com sucesso deve-se mudar o pensamento em primeiro lugar. Só muda o comportamento quem muda o pensamento, pois as emoções e os sentimentos são resultados de pensamentos. Para isso o gestor deve internalizar que é de sua total responsabilidade o resultado do processo desde o início, ao meio e fim.

 

Por Paulo Eduardo Dubiel

Publicitário, Jornalista, Inventor, Empresário Gestor de Marketing, da Inteligência Emocional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *