Visão e Missão, com Metas e Objetivos são ações necessárias, ou meras palavras da moda.

Bolinhas de Queijo ao Molho
09/08/2011
A Ciência e o Espírito nas Organizações.
05/03/2012

Visão e Missão, com Metas e Objetivos são ações necessárias, ou meras palavras da moda.

 28/12/2011

Ter um objetivo, meta etc., sem um plano de ação é o mesmo que: “ter uma vara e querer pescar, porém sem saber qual isca usar, peixe pegar, lugar provável, tempo e hora para encontrar”.

 

Ações táticas e estratégicas vivenciadas superficialmente, sem qualidade e fundamento, não geram resultados e podem ser consideradas meras ações; assim a visão e missão, as metas e objetivos do negócio serão consideradas apenas palavras da moda no meio corporativo. Ao contrário, essas ações quando planejadas com dados e informações de qualidade e colocadas em prática por gestores competentes, são essenciais para o sucesso duradouro do negócio

 

Não há o que falar em visão, missão, metas e objetivos, sem a base do planejamento tático e estratégico, por serem apenas as etapas pré-determinadas para realizar as ações traçadas. Um objetivo, por exemplo, sem a base de um planejamento é apenas um mero conceito irreal, quando não surreal; que, invés de objetivo, passa a ser uma vontade.

 

Ter um objetivo, meta etc., sem um plano de ação é o mesmo que: “ter uma vara e querer pescar, mas não saber qual isca usar, peixe pegar, lugar provável, tempo e hora para encontrar”. Tudo pode parecer fácil quando percebido de forma superficial, ou quando há o conhecimento da complexidade dos detalhes e do domínio para realizar.

 

O maior vilão da qualidade de um plano e do processo de gestão adotado é a “necessidade” da quantidade, ou seja, querer mais do que pode conquistar naquele momento. A maior parte dos empresários do mundo capitalista carrega o objetivo de ficar milionário, abrir filiais, porém não sabem como alcançar esses objetivos; com isso, vivem uma falsa realidade e, com o passar do tempo, declinam, sem há menos ter planejado as metas para alcançar um objetivo.

 

Ficar milionário e abrir filiais, não pode ser considerado o objetivo, pois são resultados. Não se pode confundir os resultados com as ações que os proporcionam. Saber o que quer e planejar é um começo; cumprir as metas e os objetivos, alinhados à missão e visão do negócio, com disciplina e perseverança é o processo e etapa meio; o resultado sempre será a etapa fim, aquela que não podemos mais mudar, ou seja, planejamos, executamos e geramos resultado.

 

Crescer, ampliar o negócio, ficar milionário é a vontade de muitos, mas para isso existem exigências que devem ser seguidas com metodologia e planejamento. Um plano de ação deve conter processos bem delineados e embasados na realidade do mercado e consumidor, com o conhecimento claro e bem definido da visão e missão do negócio, como também das metas e objetivos que determinarão o tempo para sua realização; a riqueza e o crescimento acontecem no momento certo.

 

O mundo capitalista tem impulsionado os seres humanos a aumentar a quantidade e a pressa das suas ações, trocando-as pela qualidade e velocidade, fato que quase sempre compromete os resultados. Ter qualidade e velocidade é extremamente importante, porém a “pressa é inimiga da perfeição”. Hoje o que mais houve falar é “estou na maior correria”, “estou com pressa” etc. Contudo, o resultado disso é comprometedor; não há conquista com pressa, ao contrário, se perde oportunidades.

 

A razão que determina a tal “correria” e pressa é a necessidade da repetição das ações para manter a vontade de crescer, ou seja, quem apenas ganha hoje terá de ganhar novamente amanhã. Existe uma grande diferença em ganhar e conquistar, por exemplo: quem ganha, ganha de imediato e tem maiores chances de perder depois; quem conquista, ganha a curto, médio e logo prazo e retém o conquistado. Essa diferença no processo pode ser consciente, desde que exista o entendimento da relação do custo benefício e do tempo e valor investido.

 

Uma escolha errada pode levar um negócio ao declínio a qualquer momento, por isso é importante saber se está contra ou a favor do tempo, o que é um desafio em muitos casos. Saber administrar o tempo é uma vantagem competitiva que poucos utilizam, pois preferem simplificar para ganhar tempo, enquanto na verdade quem o simplifica pode perdê-lo.

 

Podemos simplificar muitas ações de curto prazo e viver bem com elas, como: um bom banho, maquilagem, penteado, traje, uma boa alimentação. No entanto, um planejamento de vida ou de negócio, que necessita de ações a curto, médio e longo prazo, deve conter a complexidade certa sem poupar esforços, ao contrário poderá conduzi-lo pelo caminho errado, que dependendo da distância percorrida será impossível retornar.

 

A visão é o que quer alcançar a longo tempo, é o sonho consciente para 30, 50 ou 100 anos, é o máximo para alcançar na vida do negócio, sem pessimismo ou modéstia. A missão é o como executar o processo para alcançar a visão, é o posicionamento curto, e não simples, exposto com clareza para todos os que convivem com o negócio.

 

As metas são etapas a serem conquistadas para alcançar o objetivo, para que a execução das ações seja operacionalizada no tempo previsto. Os objetivos são pontos fixos que devem ser alcançados e atingidos. Um mesmo negócio pode ter vários objetivos e metas diários, mensais, anuais etc.; porém devem obedecer um plano estratégico e tático, alinhado a missão e visão.

 

As estratégias são ações planejadas para o ambiente interno, capazes de promover o sucesso da operação; iluminam o processo de gestão e toda cadeia produtiva e de comunicação organizacional, elas devem subsidiar as táticas que são projetadas para atingir o mercado. A tática é a maneira hábil de conduzir o negócio em conformidade com o ambiente externo, o método que utilizado para comunicar e atingir um determinado público alvo, posicionar a imagem de um produto/serviço no meio social.

 

O fato é que devemos respeitar as ações que planejamos sem poupar esforços, evitando a zona de conforto e a simplificação. A motivação de um objetivo conquistado, gera a força que possibilita vencer etapas complexas e realizar sonhos.

 

Por Paulo Eduardo Dubiel
Executivo em Gestão de Marketing e Negócios, Esp.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *