Aplausos para isenção de vistos no Brasil

11/01/2016

Organização internacional diz que é exemplo, porém os países dos aplausos não praticam tal ação.

 haitianos foto_gleilson_miranda_07_red
Foto Gleilson Miranda

Por Olheinfo – Ações táticas e estratégicas são executadas pelo Governo Federal com objetivo de ampliar relações entre países etc. No entanto, o mais importante na decisão tomada pelo governo brasileiro – de isentar turistas da Austrália, Canadá, Estados Unidos e Japão de vistos para entrar no Brasil –, é o cenário do qual essa ação vai resultar, inserindo a sociedade brasileira num risco imensurável.

 

Ações com essa envergadura podem gerar um caos social irreparável, com a migração descoordenada de cidadãos de outras nacionalidades. Entre elas, a vantagem competitiva para os estrangeiros no empreendedorismo, eles têm recursos e conhecimentos mais valiosos que os próprios brasileiros; com isso, as poucas oportunidades vantajosas não beneficiam a sociedade brasileira.

 

Mesmo com todo elogio comunicado – pela World Travel & Tourism Concil (WTTC) - uma das mais respeitadas instituições do setor no mundo –, os riscos são merecedores de avaliação mais criteriosa. Em plena crise social mundial, onde o terrorismo está ativo, uma ação como está pode ser precipitada e caracterizada como inconsequente.

 

Há visões, versões e justificativas plausíveis para toda ação danosa.

 

Por Paulo Eduardo Dubiel

Executivo em Gestão de Marketing & Negócios, Esp. - www.peds.com.br

 

 

Leia mais, com JB:

Isenção de vistos no Brasil é exemplo, diz organização internacional

 

A decisão do governo brasileiro de isentar turistas da Austrália, Canadá, Estados Unidos e Japão foi elogiada em comunicado oficial da World Travel & Tourism Concil (WTTC) - uma das mais respeitadas instituições do setor no mundo.

 

A medida foi articulada pelo Ministério do Turismo, em parceria com os ministérios da Justiça e das Relações Exteriores, e pode resultar em um aumento de cerca de 20% no número de visitantes desses países durante a competição.

 

Na avaliação de David Scowsill, presidente da WTTC, a dispensa da exigência de vistos durante a Olimpíada foi um grande passo. “Nos incentivamos que o governo amplie essa política após o fim dos Jogos Olímpicos”, disse. De acordo com a WTTC, processos como acordos de isenção de vistos e programas de viajantes são essenciais para garantir a passagem segura e suave do visitante internacional.

 

A medida adotada pelo Brasil é válida entre 1º de junho e 18 de setembro de 2016 e levou em conta uma série de fatores, tais como elevado fluxo emissivo internacional dos países escolhidos, histórico positivo no envio de turistas ao Brasil, países que mais gastam no Brasil, forte tradição olímpica e baixo risco migratório e de segurança.

 

Fonte: http://www.jb.com.br/pais/noticias/2016/01/09/isencao-de-vistos-no-brasil-e-exemplo-diz-organizacao-internacional/